Permitindo-se viver uma vida feliz

Jorge Monteiro e Drª Silvia Gomes Monteiro

As pessoas que convivem com um estado aparente de permanente tristeza, apatia, inquietação; possuindo uma sensação de vazio e desamparo. Muitas choram por nada e por tudo, vivem pessimistas e desesperançadas e, em geral, muitas são rotuladas ou se auto rotulam deprimidas.

A ciência estuda os transtornos mentais há muitos e muitos anos e considera que existem episódios depressivos que, entre outras causas, se caracterizam por algumas alterações químicas no cérebro, atuando em neurotransmissores tais como: serotonina, noradrenalina e a dopamina. De fato, por questões genéticas ou desencadeadas por momentos do indivíduo, algumas pessoas tem mais propensão a desenvolverem tais alterações químicas e passam à sintomatologia de um estado depressivo; neste caso, o psiquiatra poderá corrigir com remédios e o indivíduo poderá vir a seguir sua vida normal.

Porém, na maioria das vezes, além do desequilíbrio químico, questões emocionais vivenciadas, tais como: traumas, perdas irreparáveis, abandono, dificuldade de aceitação, bullying, abuso infantil, entre outras deflagram o episódio depressivo, muito intensamente.

Neste caso, só a indispensável medicação não é suficiente para oferecer um maior equilíbrio e estabilidade emocional, há que se permitir associar a uma terapia. Existem inúmeras modalidades de terapia que podem ajudar o ser humano a se recuperar de um episódio depressivo e será por meio de uma eficaz aliança terapêutica com seu Terapeuta que o resultado aparecerá. Em números é possível aferir que isto ocorre em 70% dos casos.

Se hoje você tem vivenciado uma sensação de falta de sentido da vida, com mudanças no seu apetite e no peso, diminuição da libido e transtornos de sono, tais como insônia ou aumento da necessidade de dormir, você pode estar apresentando sintomas de depressão. Para casos mais severos, onde até vontade de desistir da vida pode ocorrer, você precisa pedir ajuda. Como grande parte dos sintomas dos episódios depressivos pode ser confundido com os de outras doenças psíquicas, é imprescindível o acompanhamento médico associado à terapia.

A hipnoterapia ericksoniana por seu estilo humanizado, acolhedor e extremamente suave em sua abordagem, se torna uma eficiente ferramenta de tratamento para muitos transtornos mentais, em particular para a popularmente conhecida depressão. Embora o Ser Humano possa estar convencido pelo constante exercício mental de recrutar suas inúmeras crenças limitantes e rotulantes que o direcionam ao seu estado depressivo atual, por meio desta maravilhosa técnica desenvolvida pelo médico norte americano Milton H. Erickson, podemos juntos encontrar resoluções definitivas para suas questões mais profundas e que poderão trazer novas cores e atitudes para sua vida.

Permita-se viver uma vida mais feliz, simplesmente encontrando o acolhimento seguro de uma técnica terapêutica feita sob medida para você, por meio de seus recursos, de suas capacidades e contemplando, agora, as suas reais necessidades. Você é o que escolhe se tornar!!!!